segunda-feira, 31 de maio de 2010

A Sombra...

A Sombra...

Frase extraída do conto... "A Sombra e a Escuridão"...
do Escritor - P.Graves... postado no seu Blog...
"O Ultimo Dia Na Terra"...


Fotomontagem da Tina/maio2010

Asas Feridas...


Chegou o tempo de ficar no meu tempo... e dar um tempo ao teu tempo...
Recolher as asas nesse tempo... e me guardar em sentimentos meus...
As asas feridas querem um tempo para a cura... das coisas do tempo...
Tempo de ficar quietinha... mantendo as asas seguras... juntas ao corpo gelado que só quer calor...
Quem sabe um dia as abrirei de novo... e levantarei vôo rumo ao sol...
Acreditemos que... ainda não é o tempo do meu tempo no teu tempo...
Palavras são suficientes para sentir... que já não existe o tempo de ficar assim...
Confiando que o sol irá brilhar sempre... e que o vento do mar levará os nossos recadinhos...
Nesse tempo do agora... as asas ficarão quietas e seguras... na espera do tempo certo...
Não és Senhor de um só reino... és viajante errante e sem raízes...
Teu Castello é a estrada... teus sonhos as coisas que tanto amas...
Tua guerra é eterna... e tua melodia será sempre "immortal"...
A seiva da tua vida... é bebida em palavras... escritas... faladas e cantadas... na alquimia dos mistérios...
Teus desejos e sonhos... são vivenciados em grandes vôos da imaginação...
És feliz com o caminho escolhido... porque foi o teu desejado sempre...
Tens dentro de ti a essência da vida... da liberdade... e do destemor...
No teu tempo do teu jeitinho... terás bastante tempo para o prazer...
No meu tempo do meu jeitinho... cuidarei das minhas asas feridas e voarei...

Fotomontagem - Tina/maio2010 - Imagem by Google

Digital...

Digital...

Será mesmo o mundo uma caixinha de surpresas...
onde os sonhos voam em busca da realidade?...

Seremos pura criatividade nessa existência...
podendo mesmo decidir o quanto é possível sonhar?...

Só sei que... é muito prazeroso realizar os desejos sonhados...
principalmente aqueles bem especiais...

É tão bom sentir o gostinho das emoções...
aquela sensação alegre de ser alguém...
e que a digital da vida é reconhecida no existir... aqui... agora...
 
Imagem by Google

Desatino...

Desatino...
 
Fotopoema da Tina/maio2010 - Imagem by Google

Senhora das Trevas...

Senhora das Trevas...

Saindo do teu mundo sombrio...
Chegas na calada da noite breu...
Anunciando a hora fatal...
Arrancando de mim um grito sem som...
Pois não quero adormecer em teus braços...
Só quero tirar de mim essa dor...
Quero ainda viver o esplendor da vida...
Volta para o mundo escuro com esta tua fúria...
Esquece este teu desejo de me levar com você...

Imagem by Google

Minha Lua...

Minha Lua...

Quando chegas cedinho e a tarde ainda nem se foi...
E te vejo nesse céu de um azul tão transparente...
Fico pensando... assim!!!...
Será que o mundo te olha e ver como realmente és?...
E como consegues ser tão linda assim?...
Aqui na varanda deitada e me espreguiçando na rede...
Paro e fico a admirar-te extasiada...
Por um instante fecho os olhos e entro nos sonhos...
E vejo a tua luz brilhante debruçada nas águas do mar...
Imagino na minha mente teu bailado na noite...
Quando com teus raios desnudas as paixões...
Quando colocas nos corações solitários a emoção da saudade...
Quando as nuvens te segue respeitando o teu brilho...
Quando as estrelas te protege da escuridão noturna...
Quando a chuva se recolhe e te deixa reinar...
Minha lua...
Nos teus raios de prata realizo viagens reais e imaginárias...
Percorro florestas enluaradas nas asas de um anjo negro...
Ando pela rua dos sonhos a procura do amigo imaginário...
Faço longos passeios e me banho na água morna do mar...
Sinto as caricias da noite que cai me abraçando na varanda...
Escuto lá na praia o vento assoviando a melodia do coração...
Sei que... na noite alta irás invadir meu quarto...
Pela janela banharás o meu corpo sonolento e ansioso...
Que a madrugada irá adormecer sob o teu brilho...
Que o sol vai nascer devagarzinho para não te ofuscar...
Sonhando vejo teu encontro com o sol em noites eclipses...
Minha lua...
No brilho prateado dos teus raios coloco os meus sonhos mais sonhados...

Foto da Tina/25maio2010 - 17hs... No céu que me protege...

sábado, 29 de maio de 2010

Se precisar... eu mudo...

Mudo sim
... de acordo com a lua no céu da minha vida
... com meus sentimentos bara-TINA-dos de bruxinha mimada
... quando algo não vai bem no meu cantinho
... quando sinto que tenho de ser uma pessoa melhor
... de acordo com o tom da musica do meu coração
... quando a canção sai do tom e desafino
... quando preciso sair do casulo para virar borboleta
... com o giro do girassol em busca da luz do sol
... com o desabrochar das flôres no meu jardim secreto
... ouvindo o canto do vento lá no mar maresia
... até a cor do baton para me sentir bonita
... a maneira de ouvir o tum tum tum do coração
... deixo de ser tão ansiosa e fico mais quietinha
... para me tornar mais Eu
... para ser um Eu melhor a cada dia
... por que o ontem já passou
... porque o hoje já está passando
... e porque o amanhã também passará
E... se preciso for
... continuarei mudando a cada estação do ano
... mas na essência serei sempre... Eu!!!
Imagem by Google

AMORES...

AMORES...

... nervoeiros no mar
... onde navega meu barco
... me trazendo esperanças
... mostrando estrelas no céu
... guiando meu velejar
... ondas gigantes inquietas
... querendo meu rumo mudar
... passado... presente
... o que vier... sei lá
... desabafos em brisas do mar
... suaves flores coloridas
... nuvens cheias de chuvas
... sol que parte querendo manhãs
... noites enamoradas por luas
... prazeres contidos nas emoções
... razões no viver do agora 

Fotopoema - Tina/maio2010 - Momento melancólico

... opção

...opção
 
Fotomontagem - Tina/maio2010 - Imagem by Google

Noite... poema...


Noite... poema...

Fotomontagem-Tina/maio2010
Primeira flor do meu jasmim na varanda...

Silêncio do vazio...


Silêncio do vazio...

Noite saudade... e um silêncio profundo...
Silêncio... que povoa a mente em desordem...
Olhando... o azul do céu transparente à meia noite...
Escutando... o choro do mar nas areias brancas da praia...
Desenhando... paisagens na tela escura da melancolia...
Sentindo... aromas de flores desejosas de orvalhos...
E o grito soluço preso na garganta... cala-se na dor...
Silêncio... solidão improvisada pelo tempo...
Sonho de realidades... recolhido no silêncio do vazio...
 
Imagem by Google

Ausência de mim...


Ausência de mim...

É noite e chove... o mundo chora ...
Os pingos fortes e barulhentos... chamam na minha janela...
E aqui dentro... o toc-toc me desperta...
A saudade grita... com um som todo seu...
Nos lábios... os desejos pedem beijos...
Os olhos atrevidos... faíscam na escuridão...
Sinto no silêncio noturno... o vazio do quarto...
Com receio... olho as janelas sombrias...
Fecho as cortinas... e a solidão me invade...
Na penumbra me olho... e vejo-me covarde...
Tento vencer o medo... que de mim se apossa...
Desligo a luminária... e busco desvendar o escuro...
Na minha imaginação... escuto passos ritmados...
Sinto-me por instantes... perdida na escuridão...
Penso que quando chove na noite... é o mundo chorando por mim...
As paredes do quarto... parecem frias e sombrias
Sinto frio e temor... pelo desassossego da vida...
Abraçada ao travesseiro... me encolho na cama...
Aos poucos vou me envolvendo... na letargia dos sons...
Sinto saudades antecipadas... das flores da primavera...
Sonho com os sons divertidos... das canções de ninar...
É noite e chove... tenho saudades e choro...
Sinto a ausência... da vida...
Sinto a ausência... de mim...

Fotomontagem/Tina/2010 - Imagem by Google

No coração do sol...

No coração do sol...


Há quem morra... todos os dias...
Morre no orgulho... na ignorância... na fraqueza... no desamor...
Morre um dia... mas nasce no outro...
Morre na semente... mas nasce na flor...
Morre para o mundo... mas nasce para Deus...
Assim... em toda morte... deve haver uma nova vida...
Esta é a esperança... do ser humano que crê em Deus...
Triste é ver gente morrendo... por antecipação...
De desgosto... de tristeza... de solidão...
Pessoas se drogando... acabando com a vida...
Gritando... perdendo... ofendendo... injuriando...
Gente que vai morrendo um pouco... a cada dia que passa...
E as lembranças despertando em nós... o desejo de abraçar quem já se foi...
É uma vontade imensa de rasgar o infinito... para encontrá-los...
De retroceder no tempo... e segurar a vida...
Sentimos a ausência... porque não há formas para se tocar...
Mas sentimos a presença... porque a temos gravada em nossas lembranças...
E essa lágrima cristalizada... distante e intocável... que vive em nós...
Essa saudade... machucando o coração...
Esse infinito reinando... sobre a nossa pequenez...
Esse céu azul... e seus mistérios...
Quantas saudades!!!... Daqueles que já partiram!...
Aqueles... que viveram entre nós plantando o Amor...
Que encheram de sorrisos e de paz... a nossa vida...
E esse vazio inconsolável... que a gente às vezes disfarça para esquecer...
Deles guardamos... até os mais simples gestos...
Quando mergulhamos em orações sentimos... o ruído de seus passos... e o som de suas vozes...
A lembrança dos dias alegres.... que vivemos...
Aquela mão... nos amparando e dando carinho...
Aquela lágrima que vimos correr... e enxugamos...
Aquela vontade de ficar juntinho... quando era hora de partir...
Que vontade de rever... novamente aquele rosto...
Sentir aqueles abraços... dando um colo sem fim...
Que arrependimento... de não ter vivido maiores alegrias...
Mas a prece em nosso coração diz tudo... e o soluço morre na garganta...
E há tanta gente morrendo a cada dia... sem partir...
Gente... precisando sentir o coração do sol em sua vida...
E nesse agora... só depende de mim... e de você!!!...
* * * * *
*Um dia quando estava tentando me esconder da luz do sol...
 fui tocada com uma mensagem que recebi na minha caixinha...
Li... reli e li de novo até sair daquelas sombras...
Nunca descobri quem plantou essas palavras... que hoje dei um jeitinho Tina de ser...
 para elas germinarem... junto a uma foto que fiz em um lindo dia de sol...
e quero socializar com vocês...


Foto da Tina/maio2010 - No coração do sol...

Ainda sou...

Ainda sou...

o vento... que canta na praia...
o talento... quando me invento...
o mar... sussurrando segredinhos...
as estrelas... em noite de lua cheia...
as flores... em jardins secretos...
os amores... suspirando nas poesias...
a fascinação... de ser feliz na vida...
a ilusão... dos corações apaixonados...
a imaginação... na fantasia dos sonhos...
o espanto... do silêncio que assombra...
a paixão... que dilacera desejos...
a insônia... em noite de desamor...
a poesia... nos versos sem rimas...
o medo... na mente solitária...
o amanhecer... do sol da meia noite...
o remédio... curando a dor da alma...
a som... da melodia imortal...
as tintas... que pintam a vida...
o cenário... da arte que vira magia...
o sentimento... do gostar sem traumas...
as palavras... do poema inacabado...
a Bruxinha... do Reino do Atrapalho...
Imagem by Google

Sim...


Fotomontagem-Tina/maio2010 - Imagem by Google

Tina...


Bruxinha que risca e rabisca... e pensa ser dona de poemas...
Brinca com as letras em palavras soltas... querendo ser versos...
Versos de frases perdidas... em rimas buscando ecos...
Folhas de cadernos... soltas e perdidas no tempo do vento...
Tempo que corre... para não se perder... no tempo do seu viver...
Tempo contado... na linha da vida... no fio da imaginação...
Bruxinha que sonha... acreditando que alcançará o amanhecer...
Letras rabiscadas... em horas de profunda tristeza...
Letras douradas... em dias com pedaçinhos de felicidade...
Palavras gravadas em cores arco-íris...tentando vencer o medo...
Medo que foge... quando ela é só sorrisos...
Sorrisos que brotam nos lábios... quando a saudade é preenchida...
Bruxinha Poetisa... Rainha dos seus Castellos de Fantasias...
Vive seu mundo encantado... em meio as aventuras reais...
Adormece com as estrelas... sonhando com a lua... e acorda com o sol...
Riscando e rabiscando... sempre acredita na canção do coração...
Fotomontagem/Tina 2010 -Imagem by Google

sexta-feira, 28 de maio de 2010

SOU LUA...

SOU LUA...

na tarde querendo noite... reinando nos céus dos sonhos teus...
no som da melodia suave que tocas... e escuto a beira mar...
nos beijos dos pássaros cantores... nas flores do meu jardim...
no tapete de estrelas sonolentas... onde deitas pra dormir...
nos céus do meu tempo... a espera do tempo teu...
na saudade antecipada... que sinto ao te esperar...
na tua luz que me ilumina... e me faz sempre luar...
no vai e vem dos sentimentos... que nascem nos corações...
na voz doce que me encanta... quando diz:...”gosto de você”,,,
no abraço que dá colo... e me faz sempre dengar...
nos beijos estalados... que tem a música do mar...
na noite dos amantes... que deixam se embriagar...
nos desejos... nos beijos... nos sorrisos...
nos sonhos... nas brincadeiras... no encanto das palavras...
vou sempre te luar...

Coletanêa de fotos da Lua/Tina/2009/2010...
Nos céus do meu tempo...

Fria madrugada...


A noite vai chegando e ela já fica ansiosa...
Desejos de ventos quentes e cálidos lhe acordam...
Pensa na escuridão da noite como um momento só seu...
Sonha com aqueles sonhos de toques mágicos...
Provoca delírios ocultos em anjos noturnos...
Bebe lágrimas de olhos orvalhados...
Toma para si sonhos de almas em abandono...
Perfuma o ar com aromas de corpos mortais...
Acalma ardentes desejos dos delírios da paixão...
Conduz nas suas negras asas o prazer do gostar...
Penetra sem pudor nas imaginações férteis...
Acaricia com desejo os corpos adormecidos...
Tem momentos lentos e silenciosos nas mentes insones...
Canta melodias suaves invadindo apaixonados corações...
Suas horas são desertas em corações solitários...
Nos corações amantes age como furacão enlouquecido...
Quando está apaixonada tenta enganar o sol...
Faz pactos com a lua para seu tempo prolongar...
Hei!!!... Fria madrugada... também tem direito de amar...
Fotomontagem/Tina/maio2010-Imagem by Google

Paixão...Palavras...Morte...Fim???


...vida lenta caminhando sob um fio
...oscilando entre o amor e o ódio
...pensamentos negros da morte
...desejos de ir antes do fim
...palavras que desejam vida
...vida que deseja morte
...morte que só deseja palavras
...corações dentro do furacão da paixão
...vivendo sobre o abismo do nada
...tecendo no peito a insensatez do ciúme
...lançando na mente a dúvida cruel
...nuvens cinzentas da solidão a dois
...escuridão que provoca o desamor
...presos pelo fio de palavras vagas
...amores nascidos da ilusão do igual
...anjos apedrejados pela indiferença
...grandes momentos de dor
...poemas dilacerando almas
...palavras jogadas no vazio do ser
...poemas que gritam e não encontram ecos
...poemas que não querem morrer em frias palavras
...poemas que se eternizam no canto final
(Tina/2010)

* * * * * * * * * * * * * *

*Sylvia Plath- poetisa consagrada do século XX...um gênio literário com ambições...mas com um relacionamento amoroso cheio de altos e baixos com o também poeta Ted Hughes...
Possuía uma instabilidade emocional a flor da pele...o que a leva a uma morte prematura...
Mulher ousada e desafiadora...enfrenta os padrões ingleses...ao se apresentar como tal...
Um dia ler um poema de um jovem inglês chamado Ted Hughes...e decide conhecê-lo...
Ao se encontrarem numa festa literária...o destino dos dois é selado...
como um furacão enlouquecido de desejos...e a paixão nas palavras gravadas em poesias...
Fazem amor pela primeira vez...após uma noite alucinada de bebidas e recitais de poemas...
Sylvia sobreviveu ainda jovem a uma tentativa de suicídio...ocasionado por traumas de infância...
Sylvia e Ted se casam e ficam morando em Londres...
Ela se joga no trabalho...transformando o quarto dos dois num escritório literário...sempre enviando suas poesias a diversos editores e a concursos...
Ted ganha nesta época um prêmio de poesia de Nova Iorque...e Sylvia sonha com todos os romances que poderá escrever no verão...mas não consegue...se sente bloqueada no seu intimo....
Ted diz que ela tem que ir mais fundo...expor o lado mais obscuro de sua personalidade...
Neste tempo Sylvia começa a dar aulas de inglês no Smith College para sustentar a ambos...
O que se torna extremamente cansativo para ela...que percebe que tem pouco tempo para escrever...
Ela então passa a ficar paranóica em torno da atenção...queTed dispensa as outras mulheres...
Resolvem regressar para Londres...e fixam residência em Fitzroy Road...
Sylvia dá a luz a menina Frieda...e Ted começa seu sucesso no meio literário...
Sylvia também recebe o reconhecimento de um de seus poemas por Al Alvarez...um jornalista proeminente...de quem o casal passa a ser amigo...
Neste tempo se mudam para Devon...e conhecem David e Assia Wevill...
Ted e Assia são instantaneamente atraídos um pelo outro...
Nasce Nicolas...o segundo filho do casal de poetas...
No entanto...quando Assia e David vão visitá-los em sua casa de campo em Court Green...Sylvia percebe a ameaça...mas é tarde demais para prevenir o inevitável...
Ted e Assia começam a ter um caso... e as crises existenciais de Sylvia aumentam...deixando-a mais fragilizada...
Ted então a deixa...e passa a morar com Assia em Londres...
Ironicamente...tudo isto faz com que Sylvia passe a escrever poesias deslumbrantes...e ela percebe que está produzindo os trabalhos que a tornarão famosa...
Ver nisso uma tentativa de fugir do isolamento que sente...e uma forma de manter viva a possibilidade de uma reconciliação com Ted...
A negra escuridão da vida começa a se manifestar no tempo dos dois...as coisas não vão bem com Ted...e o estado mental de Sylvia cada dia piorando...
Em um momento de lucidez...ela se dá conta que não é mais capaz de cuidar sozinha dos filhos...e como último e desesperado ato...arranja um encontro com Ted...propondo que esqueçam de tudo o que aconteceu e comecem de novo...
Mas novamente a mão da vida...continua a escrever uma história diferente...e Ted mesmo com uma parte dentro dele querendo dizer sim...é obrigado a contar a Sylvia que Assia está grávida de um filho seu...
Isto é o demais para o coração de Sylvia...que em um gesto de pura loucura...decide escrever um fim nas paginas do livro...da sua história...
Um dia ela coloca as crianças na cama...protegendo-as do frio que entra por uma janela aberta...depois vai até a cozinha e coloca a cabeça no forno...entregando-se nos braços frios da morte...
Ted fica devastado...e encontra a sua despedida em forma de poesia...
Sylvia – Paixão Além das Palavras...finalmente a fama e o sucesso que ela tanto desejou..."

***********
* Resenha feita a partir do filme "Sylvia - Paixão Além das Palavras"...
e de leituras na internet sobre a vida da poetisa...de onde foram extraídas as frases que estão na fotomontagem...Tina/maio2010

terça-feira, 18 de maio de 2010

Aquiete-se...


Aquiete-se...
e sinta a beleza... do nascer do sol... todos os dias na sua vida...
Fotopoema- Tina/maio2010

Silêncio...

Silêncio...
... palavra que se guarda... no cantinho do coração...

Fotopoema/grafitada-Tina/maio2010

O caminho...


Oração... proferida pelo Reverendo Joe Wright... na Sessão Inaugural de Abertura do Senado em Kansas City - USA.

“Senhor... viemos diante de Ti neste dia... para Te pedir perdão... e para pedir Tua direção...
Sabemos que a Tua palavra disse:...”Maldição à aqueles que chamam de “bem”... ao que está “mal”... e é exatamente o que temos feito...
Temos... perdido o equilíbrio espiritual... e temos mudado os nossos valores...
Temos... explorado o pobre... e temos chamado a isso Sorte...
Temos... recompensado a preguiça... e a chamamos de Ajuda Social...
Temos... matado nossos filhos que ainda não nasceram... e temos chamado isso de Livre Escolha...
Temos... abatidos os nossos condenados... e temos chamado isso de Justiça...
Temos... sido negligentes ao disciplinar nossos filhos... e chamamos de Desenvolver sua Auto-estima...
Temos... abusado do poder... e temos chamado isso de Política...
Temos... cobiçado os bens do nosso vizinho... e a isso chamamos de Ter Ambição...
Temos... contaminado os meios de comunicação com muitas grosseiras e pornografias... e temos chamado de Liberdade de Expressão...
Temos... ridicularizado os valores estabelecidos desde há muito tempo... por nossos antepassados... e a isso temos chamado de Ser Estagnado e ultrapassado...
Oh! Deus!... Olha no fundo dos nossos corações... purifica-nos e livra-nos dos nossos pecados... Amém...”

(Que nasça em nossos corações o desejo de chegar a ser uma “Nação debaixo do olhar de Deus”...)
* * * * * *
Recebi essa mensagem por email... decidi postar aqui...
Se você concorda... DIVULGUE...
Se acha que é uma mensagem de Intolerância... REPENSE SEUS CONCEITOS...

Fotomontagem-Tina2010-Imagem-google.  
http://recantodasletras.uol.com.br/oracoes/2243044

Reflexos da vida... Camille Claudel...


Reflexos da vida... Camille Claudel-{uma homenagem}

"... quero sempre aprender com você... e ter esse olhar diferente..." ...Tina

Fui passear naquele Castello... e fiquei observando os rastros deixados por seus antigos moradores...
Quanta coisa linda eternizada... mas também quanta tristeza vivida e perpetuada...
O Ter se sobressaindo... e o Ser vivendo tempo de solidão...
Vi uma solidão... em um coração cheio de amor... de ternura e de doação....
Uma solidão... sem se sentir só... e vivida nos sonhos de dois seres apaixonados...
Solidão... ao lado do ser amado e desejado...
Solidão... de felicidade... de prazer e desejos...
Solidão... que não é só solidão... é um prazer único... e que só sente o coração que faz tum tum tum...
Também no passeio... vi as nuvens negras que cobriam aquele céu...
Na solidão... do abandono... e da rejeição...
Na solidão... da paixão não assumida por medos...
Na solidão... de ver o outro e não o ter... sentindo no intimo o gosto amargo da traição...
Na solidão... de olhar o tudo e só ver o nada... de realizar a vida... em pedra fria dos sentimentos falseados......
Na solidão... de imaginar a perseguição como algo que te habita...
Na solidão... de ver no outro um amor inimigo...
Na solidão... de enxergar o mundo só com duas cores nevoadas...
Aquela solidão... de não ter vontade de sol... nem de lua... nem dia... nem noite...
Aquela solidão... de percorrer caminhos na vida... com trilhas obscuras...
Mas... o Amor dos dois... ficou gravado na arte... perpetuado para sempre no frio do mármore...
O prazer do amor... o sofrimento das desilusões... as glórias do sucesso...
As ilusões passageiras... os medos escuros do sofrer... os gritos sufocados na garganta...
A ansiedade do ter sem poder sentir... o ver sem poder olhar...
As lembranças de momentos eternos.... com a sensação de ter algo... mas não pode tocar...
As tormentas das ausências presentes... que se tornam loucuras...
As alegrias de bocas sem risos... olhos de olhares que não se vêem....
Os beijos desejados... e em outras bocas beijados...
A sensação de não se reconhecer em nada... com a estranheza da própria vida...
O tempo vivido sem tempo... em compassos de espera...
Os sonhos sonhados nos outros... e os sentimentos embrutecidos em pedras...
Os julgamentos de olhos invejosos... e corações perdidos nos rancores...
O amor gravado nos corpos.... e os corpos queimando de paixões...
A vontade de ficar juntinho... de se doar... de ter o outro eternizado...
A fala sem nexo... ou o nexo sem fala... na sensação do vazio da espera sem fim...
Pensamentos imaginação... desejos de romper barreiras... para ter o ser amado sempre... sempre... sempre...
História de encontro marcado... paixão... amor... entrega... delírios... vontades... inveja... loucura... medos... sonhos realizados pela metade...
Intensos vôos na imaginação... obstáculos vividos dentro e fora do coração... causando encontros de desencontros... e um fim trágico...
Amor eternizado na dor... na arte... na vida... na infinitude do Amor...
Sentimentos sublimados... e vividos nas emoções guardadas...

* * * * * * *
*................ assisti ao filme "Camille Claudel"... que conta a história de Camille... uma jovem talentosa e linda... que se muda para Paris afim de dedica-se a arte da escultura... que ela adorava... desde a sua infância... quando já moldava em argila... ossos humanos...
Camille quando entrou para a Academia Colarossi... logo chamou a atenção dos seus mestres... e um deles comenta com ela... que o trabalho que fazia era muito parecido... com o de um escultor chamado Auguste Rodin… que apesar de ser ainda um desconhecido à época... já influenciava as elites ligadas as artes plásticas...
Ela conhece Rodin... começa a trabalhar com ele... e com o tempo as obras de artes são tão parecidas... que não dá para saber quem influencia quem...
Com a convivência... ela com 19 anos se torna amante dele com 45 anos... relação que durou mais de 15 anos... mas ele nunca quis casar com ela... sempre se justificava que era porque tinha que ficar ao lado da esposa... sua fiel companheira dos tempos de crise... Será?... Ou ele não tinha coragem por que tinha medos... por ela ser uma super escultora e ainda por cima muito inteligente na sua forma de sentir e produzir arte?...
O fato é que Camille... realizava as partes mais dificieis das esculturas... que o amante era contratado para fazer... {os pés e as mãos}...
No filme observa-se que Camille fazia grande parte dos trabalhos... que ela colocava algo muito especial em suas esculturas... e que acabaram superando as do Mestre... que muitas vezes só dava o toque final...
Acontece que... mesmo assim... ela não soube lidar com os sentimentos mesquinhos que foram surgindo... e se entregou a solidão do desprezo e do ressentimento...
Deprimida trancou-se em casa com seus gatos... sentia-se perseguida... vivia sem dinheiro... vestia-se de trapos e bebia para esquecer...
O caso é que Camille era uma mulher... cheia de talento e audácia... numa sociedade machista... E com uma vida perturbada... com forte rejeição materna... um amor beirando ao incestuoso pelo pai e o irmão(Paul Claudel – Poeta das Letras Francesas)... e sem o grande amor da sua vida ao lado... começou a desenvolver um processo de paranóia... onde todos a perseguem sob as ordens de Rodin... que na verdade não a assumiu como esposa na sua vida... mas a ajudou como pode até o fim...
* Se é que existe um fim no Amor...
Em 1913 foi internada em um hospício onde viveu por 30 anos... morrendo em 1943... esquecida e na mais completa solidão... sendo enterrada como indigente...
*Auguste Rodin viveu de 1840 a 1917... deixando assim como Camille um grande acervo de obras de arte... que é admirado no mundo inteiro.........
Hei!!!... assistam o filme... vocês podem ter um olhar diferente...

Fotomontagem - Tina2010 - Imagens by Google

Palavras!!!


Às vezes fico me perguntando... por que gosto tanto de palavras?...
Faladas... escritas... cantadas... só sei que gosto... como também gosto dos meus silêncios...
Não sei responder com muita clareza... não sei realmente como explicar... só sei gostar...
Quando leio ou escrevo... consigo desacelerar minha ansiedade... e as palavras me libertam...
Palavras... que me levam para um mundo melhor... um mundo só meu... um mundo que posso viver os sonhos....
Será isso egoísmo... criar um mundo só meu?...
Palavras... me motivam a ser livre... a ser do jeitinho que sou...
Sinto... que posso fazer o que quiser... quando quiser... quando viajo nas palavras...
Aqui da torre do meu castello... fico imaginando!!!...
Será que essa Bruxinha... consegue mesmo com suas palavras... ser e fazer alguém feliz?...
Hum!!!... Sei lá... rsrs...
Só sei que... com minha imaginação e minhas palavras... posso criar seres fantásticos... bons ou ruins... anjos ou bruxinhas... viajar em vassouras encantadas... ouvir musicas do coração... passear nos jardins dos sonhos... e tantas coisinhas... rsrs
Gosto das palavras escritas... de rabiscar muito no papel... de deixar gravados os meus pensamentos... recheados de sentimentos...
Hei!!!... Vem cá você... sim... você mesmo...
Se as palavras que escrevo são bobas ou não... a mim não importam... pois são minhas crias... e gosto de vê-las gravadas...
Como também não importa... se são dirigidas a algo ou alguém... certamente chegam ao destino... rsrs
Quando escrevo... posso mudar... dobrar... rasgar... apagar... refazer... e mesmo assim... fica aquele toque especial... aquela magia do momento...
Com as minhas palavras crio meus mundos de fantasias... posso vivê-los... mas também posso destrui-los... com a mesma facilidade... se não forem muito bons...
Sim... ia esquecendo...
Com minhas letrinhas... mando meus recadinhos... e tenho o vento do mar... como meu fiel mensageiro... rsrs
Uma das coisas que mais gosto quando escrevo... é a sensação diferente de alimentar minha alma... e ser muito mais feliz...
Muito bom pensar e deixar gravados os pensamentos... mas ao mesmo tempo... vem um prazer egoísta e sádico... de me sentir superior...
Sei também que as palavras... podem fugir ao meu controle... e tenho que ter cuidados...
As palavras faladas... podem tomar dimensões desagradaveis... se eu não souber usá-las...
Já com as palavras escritas... fica mais fácil... se eu errar... posso voltar atrás... e consertar...
É aí que está o prazer de escrever... fazer e refazer... e nunca acabar... rsrs

* Leio demais... escrevo demais... e falo demais... Hum... e daí???...

Fotomontagem - Tina/maio2010 - Fotos dos rabiscos da Tina 

A-Mar... é ser assim...





Tenho um grande amor admiração... e respeito pelo mar...
O mar é uma atração do mundo... que me deixa hipnotizada... quando estou a sua frente...
E eu sou uma privilegiada... em ficar aqui da minha varanda... olhando o mar na sua imensidão...
As vezes na minha imaginação... sinto que ele está feliz... por ser tão admirado por mim...
Quando ficamos nos olhando... sinto toda sua grandeza... e trocamos muitas energias...
A sua cor azul... às vezes esverdeada me enche os olhos... e sonho acordada...
Sinto que entre o céu e o mar... não existe distância... tudo é muito juntinho...
É como se Deus ordena-se ao céu...
Vai céu e te une ao mar... formem a grande parceria do bem...
Ofereçam aos mortais... toda lucidez que precisam... para viverem bem as suas vidas...
É muito gostoso... ao final do dia... caminhar descalça na areia da praia... molhar os pés naquela água morninha... e ter a sensação de prazer...
Hum!!!... pegar uma mão cheia da areia branquinha e fininha... e depois suavemente abrir os dedos... e deixá-la escapar de mansinho entre eles...
Ficar ali sentada vendo as ondas... no vai e vem... no vem e vai... e me perder nas horas... Deitar de olhos fechados... fingindo dormir... só para ouvir a música do vento... se unindo ao barulho do mar... e ficar plena de paz...
Muito bom relaxar do Ter... indo curtir o Ser... ao cair da tarde na beira mar...
Gosto de conversar com o Mar... ele me entende... muito muito muito...
Afinal!!!... A-Mar... é ser assim... e eu sou... rs

Foto da Tina - 2010... O mar da minha vida...

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Meu jeito diferente de ser...


Nos caminhos da minha vida... bobagem pensar em retorno... tenho que ir em frente... sempre...
Na minha fértil imaginação... os meus caminhos... são vários... muitos muitos muitos...
Caminhos estradas... que se dividem em várias trilhas... com curvas e retas... caminhos largos e estreitos... subidas e descidas... longos e infinitos...
Caminhos sombreados de lindas florestas encantadas... onde o sol brilha entre as árvores... e a lua faz sua brincadeira de luar... em madrugadas de assombração...
Caminhos com riachos cantantes... que suavizam meu caminhar... com a música do amor...
Caminhos que atraem chuvas tempestades... deixando a noite abraçar o dia... em pleno entardecer...
Vou olhar em volta... sim... descansar um pouco... sim... mas não me deixar envolver por cenários passados...
Quero continuar seguindo... no caminho da minha imaginação... como Bruxinha Atrapalhada... a viajante da vassoura encantada... que tem dentro de si... um grande desejo de chegar...
E com esse meu jeito diferente de ser... vou em frente... sempre... sempre e sempre...
Crio personagens que são só meus... choro com eles... mas também dou sonoras gargalhadas de prazer...
Sinto suas dores e seus medos... e toda a sua alegria quando são só felicidade...
Sei bem o que eles pensam... conheço bem suas almas... cada pensamento... seus desejos... suas vontades ocultas...
Sei cada coisinha que desejam fazer... cada letrinha das suas palavras... cada palavra dos seus versos que brotam do coração... transformados em poemas de vida...
Viajo e brinco com seus sentimentos... no faz de conta do aqui... com esse meu jeito diferente de ser...
E assim... vamos nós seguindo o caminho... cúmplices até o fim da estrada... na busca de encontrar... Você... rs

Fotomontagem - Tina2010 - Imagem Google